20 maio 2013

Resenha: A Cura Mortal

Contém Spoiler dos livros anteriores

Autor: James Dashner
Trilogia: Maze Runner - livro 3
Editora: Vergara & Riba
Páginas: 368
Ano: 2012


 Por trás de uma possibilidade de cura para o Fulgor, Thomas irá descobrir um plano maior, elaborado pelo CRUEL, que poderá trazer consequências desastrosas para a humanidade.  Ele decide, então, entregar-se ao Experimento final. A organização garante que não há mais nada para esconder. Mas será possível acreditar no CRUEL? Talvez a verdade seja ainda mais terrível, uma solução mortal, sem retorno. (Skoob)






 Após vinte e cinco dias aprisionado no quarto branco, no vigésimo sexto, Thomas recebe a visita de Janson, o Homem-rato, um integrante do CRUEL que tem muito o que revelar. Chega de mentiras, diz Janson, o CRUEL não tem mais motivos para deixá-lo no escuro.


 O mundo está em constante decadência, o Fulgor é uma ameça muito real e próxima, o número de pessoas saudáveis está cada vez menor. O CRUEL jura que a cura está muito perto de ser desenvolvida, e para o arranjo final, precisam de todos as pessoas sobreviventes do grupo A e B com a memória recuperada para que possam ajudá-los. Mas quem confiará no CRUEL depois de tudo pelo o que passaram? Seria isso mais um de seus experimentos? Brenda disse a Thomas que as coisas ficariam ainda pior, não poderia estar mais certa.

Muito bem, senhoras e senhores. Vocês estão prestes a receber todas as lembranças de volta. Até a última delas.
  A Cura Mortal estava no topo da minha lista de leitura, sou simplesmente apaixonada pela narrativa envolvente e o enredo super inteligente do autor James Dashner e, apesar de disso tudo, também estava com um pouco de medo de ler esse último livro, afinal, Maze Runner entrou para minha lista de livros mais amados, me liguei a cada um dos Clareanos de um jeito que nunca imaginei que aconteceria. E meu maior medo foi que, poxa, depois desse livro, não veria meus personagens preferidos em novas aventuras, talvez seja uma atitude egoísta, porque todos eles sofreram tanto pelo caminho, mas, bem, sentirei saudade.

 Li algumas resenhas e vi que A Cura Mortal dividiu bastante as opiniões. Realmente, o autor consegue enlouquecer qualquer um nesse último volume da trilogia (quase virei uma Crank). Os acontecimentos, assim como nos antecedentes, são imprevisíveis, foi tensão do começo ao fim mas, infelizmente, foi aqui que tive minha primeira decepção.

 O autor me encheu de expectativas para saber o passado dos personagens, eu queria todas as respostas das perguntas que não foram respondidas em Correr ou Morrer e Prova de Fogo, mas para minha tristeza, muita coisa ficou de lado. Personagens como Teresa e Aris, que pareciam ter uma "importância" são esquecidos. Thomas, que sempre quis ter todas as lembranças recuperadas vira, de uma hora para outra, um garoto birrento que quer deixar o passado para trás. Mas é aí que chega a parte boa, apesar do "olé" que autor deu nos leitores, tenho quase certeza de que Thomas trilharia os mesmos caminhos que trilhou, se ligasse para o passado.

 Falei do ponto negativo do livro primeiro propositalmente já que, quero deixar as coisas boas, assim como foram meus sentimentos, como o que prevaleceu de toda a série, para o final. Esse livro foi um balde de água fria mas, foi um final digno para uma das melhores trilogias que já li na vida. As cenas de ação são incontáveis, e foi aqui que quase derramei minha primeira lágrima. Os personagens sofredores, mas muitos corajosos e, o que achei mais bonito, o sentimento de amizade verdadeira.

 E, se no mundo existe pessoa mais má que o CRUEL, esse alguém é James Dashner. Gostaria de agradecê-lo pessoalmente por ele ter compartilhado uma de suas mais doidas e incríveis imaginações na forma dos livros que ganharam um espaço muito especial na minha estante e também no meu coração.

 Agora é aguardar a adaptação do primeiro livro, Correr ou Morrer, que tem estreia marcada para ano que vem. E que a editora V&R publique logo o prequel de Maze Runner, The Kill Order, que terá um novo personagem central, e contará sobre os primeiros clarões solares e sobre as primeiras vitimas do fulgor.

Um comentário:

  1. Oi!
    Ainda não sei muito sobre essa série. Nunca tinha lido nenhuma resenha dos livros.
    Mas gostei da sua resenha, me deixou curiosa. Quem sabe não leio os livros logo.

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário, assim que possível retribuirei a visita.
Todas as perguntas serão respondidas aqui.
Beijos