21 janeiro 2013

Resenha: A Terra das Sombras


Autora: Meg Cabot
Série: A Mediadora - livro 1
Editora: Galera Record
Páginas: 288
Ano: 2009

 Suzannah é uma adolescente aparentemente comum que tem um problema com construções antigas. Não é para menos. Afinal, muitas dessas casas velhas são assombradas. E Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de ver e falar com fantasmas para ajudá-los a descansar em paz. É claro que esse dom lhe traz muitos problemas. Mas nem ela poderia saber a gravidade do que encontraria ao mudar-se para Califórnia. (Skoob)






 Suzannah Simon poderia ser considerada uma adolescente comum, não bebe, não fuma, e sai nas noites de sábado com sua melhor (e única) amiga, Gina. A não ser que seja levado em conta uma coisa, Suze, desde a mais tenra idade, vê e se comunica com fantasmas.
 Suze é uma mediadora, uma pessoa com dons especiais para ajudar as almas desafortunadas que ainda vagam sem rumo pela terra dos vivos a encontrar o outro lado. Desde pequena, Suze tem ajudado os fantasmas de Nova Iorque a ir para a luz, mas agora, tudo vai mudar.

 Alguns anos após a morte do pai da Suze, a mãe dela decide casar-se novamente, e isso a obriga a deixar NY, seu único lugar conhecido durante seus dezesseis anos, e se mudar para a ensolarada Califórnia, que é onde seu padrasto Andy e seus três novos meio irmãos, carinhosamente (kkk) apelidados de Mestre, Dunga e Soneca, a esperam.

 Apesar de tudo, Suze tenta dar uma chance para sua nova vida, tenta fazer amigos e construir uma vida social um pouco melhor da que tinha em NY mas, logo ao chegar à sua nova casa na colina de Carmel, ela vê que as coisas serão mais difíceis do que imaginava, um fantasma bonitão chamado Jesse habita seu novo quarto, e sua nova escola está sendo assombrada pelo fantasma de uma antiga aluna que morreu nas férias. Bem, e quem disse que a vida de uma mediadora é fácil?

 Terra das Sombras, o primeiro volume da série A Mediadora, apresenta os personagens e o enredo de forma bem leve e divertida. Suzannah, nossa protagonista, é a diferença de que eu estava precisando: sarcástica, engraçada, inteligente, brigona, e o mais importante, kick ass (só de fantasmas que fazem o mal). Isso mesmo pessoal, Suze não é daquelas que ficam chorando pelos cantos e blá blá blá, desde bem pequena ela soube de seu dom, e até que ela o aceita bem, e nunca contou nada a ninguém pois sabia que a chamariam de louca.
 Mas às vezes eles são bem brutos. É quando tentam machucar as pessoas. De propósito. É aí que em geral eu fico danada. É quando me dá vontade de dar um pontapé no traseiro de um fantasma.
 A história desse livro foi bem curtinha, achei que as descrições de alguns outros personagens poderiam ser melhores, para que o texto ficasse mais rico. A narrativa de modo geral é muito boa, principalmente depois do meio do livro, que foi quando me senti mais integrada e viciada na história. Ah, e como não poderia deixar de mencionar, Jesse, meu Deus do Céu eu adorei esse personagem! Ele é muito fofo, e cá entre nós, não seria nada mal ser assombrada por um fantasma desses! (Gente, estou brincando, hein).
Não é sempre que eu dou de cara com um fantasma que também é uma graça, mas aquele cara... caramba, ele devia ter sido uma coisa quando vivo, pois ali estava ele morto e eu já queria advinha como eram as coisas por baixo da camisa branca que usava...
 A capa não tem nada a ver com o livro, sério, quem foi que escolheu essa capa para a série? Essa garota definitivamente não é a Suze, ela não é uma gótica nem nada do tipo...
 Apesar de coisas completamente sem noção, tipo alguns métodos de mediação para expulsar um fantasma da Terra, tipo, isso é bem sem noção...aquilo? Para fantasmas?... Enfim, gostei do livro e recomendo para quem está querendo ler um livro divertido e simples.

5 comentários:

  1. Oii May!
    Já li um livro da Meg Cabot e adorei. Esse me pareceu bem interessante, curto bastante essas coisas de fantasmas, gente com "habilidades especiais, etc. Ótima resenha. Beijos. wakeupthe-world.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá! Eu estou querendo ler esse livro já faz um tempinho, mas ainda não tive oportunidade! Pelo o que vi da história parece ser bem legal e sua resenha me deixou mais ansiosa (:
    Eu acho essa capa o máximo, mas pelo o que você disse e o que eu sei, a antiga tem mais haver mesmo... Enfim, ótima resenha, May! Beijo!
    Lis, Our books on the shelf.
    http://ourbooksontheshelf.blogspot.com.br/?m=0

    ResponderExcluir
  3. Nossa, você me aliviou com esses comentários sobre a capa. Pra falar a verdade, já tinha visto muita gente falando SUPER bem dessa série, mas só de olhar pra essa capa do primeiro volume, eu ficava com o pé atrás. UASHUASH
    Adorei sua resenha! Me deixou com muita vontade de conferir a série toda! Parece ser muito bom! Bacana saber que ela aceita esse seu dom. Já estou cansada de protagonistas que ficam se lamentando toda a vida, ASUHAHUSHA

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  4. rsrs, oi May, eu li esse livro faz um tempinho, e gostei do início da série. Minha edição do livro era outra, então não tive problemas com a capa, mas realmente não tem nada a ver com a protagonista!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi May!
    Eu tenha essa série, mas acredita que ainda não li! rs
    Mas esse ano eu pego os livros para ler. Morrendo de curiosidade! Haha

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário, assim que possível retribuirei a visita.
Todas as perguntas serão respondidas aqui.
Beijos