21 setembro 2011

Resenha: Pimenta e Cereja - Doce ardor


Autora: Patty Kirsche
Editora: Clube dos Autores
Páginas: 391
Ano: 2011
:Ser uma agente secreta não é nada fácil. Blutig Pfeffer luta contra o mal, mas conquista muitos inimigos. Entre enfrentar malfeitores e evitar as armadilhas de quem a quer morta a qualquer custo, ela ainda arranja tempo para se apaixonar. Num mundo onde magia existe, humanos e seres sobrenaturais convivem amparados por acordos que nem sempre são respeitados. Este é o mundo da série "Pimenta e Cereja". Em "Doce Ardor", primeiro volume da série, Blutig Pfeffer acorda de um coma e percebe que não se lembra de muita coisa além de ser uma agente secreta. Contando apenas com sua perspicácia e experiência, ela precisa correr atrás de seu passado; sem chamar atenção, porém, de seu impulsivo chefe: o atraente Ricardo Boero. Sendo perseguida pela líder do crime Dirty Cinnamon e investigando uma cruel rede de prostituição, ela é ainda assediada pelo misterioso vampiro Hades, que alega saber a verdade. Suas amigas e colegas de trabalho Criazul e Nite Owl a acompanham nesta aventura. E agora, em quem Pfeffer pode confiar? (Skoob)

 Tudo começa no Brasil, mais precisamente em São Paulo.
Pfeffer é uma linda e jovem agente secreta que trabalha para os Eremitas Urbanos (E.U.), uma agência que faz os serviços que a polícia, muitas das vezes, não é bem treinada para fazer.

 Na E.U., Pfeffer ajuda a acabar com os esquemas de tráfico de todos os tipos, e em uma de suas missões para matar o chefe do tráfico de armas, Botelho, as coisas não terminam como deveriam, Pfeffer é baleada e fica em coma por alguns meses.
 Ao acordar do coma, Pfeffer reencontra as amigas (também agentes) Nite Owl e Criazul, e também seu belo e charmoso chefe, Ricardo Boero. E descobre que conseguiu matar Botelho.

 Mas algo estranho aconteceu, Pfeffer ao acordar do coma, não se lembra muito bem do que aconteceu em seu passado, lembra apenas do seu trabalho, dos amigos e de não ter família.
 Mesmo assim, Pfeffer volta ao trabalho, mas não sem antes tirar férias para colocar sua cabeça em ordem e reorganizar sua vida. E em um de seus passaios, ela encontra um homem mais velho chamado Campos que diz conhecê-la, ou melhor, ter conhecido uma mulher muito parecida com ela há muitos anos atrás, chamada Maria Fernanda.

 Pfeffer fica intrigada com as fotos e a história que Campos contou sobre a mulher idêntica a ela, e tenta procurar mais sobre o seu passado, tenta recuperar a memória. E para piorar as coisas, Dirty Cinnamon, a amante de Botelho, quer vingança e quer Pfeffer morta de qualquer maneira.
 Junte tudo isso e acrescente Hades, um vampiro lindo e sexy que diz ter as respostas para as perguntas de Pfeffer. Ou melhor, diz saber o que a Pfeffer realmente é.

 Bem pessoal, esse é um breve resumo de tudo o que você irá encontrar no primeiro livro da série Pimenta e Cereja - Doce Ardor, que pra mim, foi perfeito.
 Nesse livro você encontra ação, aventura e romance na medida certa. Toda a história foi tão bem narrada que teve momentos que fiquei sem ar, como se eu mesma estivesse na história, ou presenciando-a bem de perto.

 A personagem principal é simplesmente fantástica. Uma heroína jovem, porém madura, que faz o que quer e não obedece nem mesmo ao seu chefe (que tem uma paixonite secreta por ela). E as amigas dela também são ótimas, são aquele tipo de amiga que sempre estão ao seu lado e te fazem rir mesmo quanto tudo dá errado (ou não).

 Ao virar as página, vamos descobrindo o que aconteceu no passado de Pfeffer, que cada vez fica mais misterioso até a chegada do vampiro Hades, ele tem as respostas que Pfeffer precisa, mas mesmo assim, ela demora um pouco para aceitar.
 Então todos estão convidados para conhecer esse novo e maravilhoso mundo criado pela autora, onde seres sobrenaturais e humanos convivem em "harmonia", onde traição por parte de pessoas próximas são descobertas, e destruídas de uma vez por todas.

 Espero que tenham gostado, e leiam esse maravilhoso livro.

7 comentários:

  1. Oi May!
    Adoro ver livros nacionais agradando!
    Não sou tão fã da temática vampírica (não tenho nada contra, só não me entusiasmo tanto para ler), mas o livro parece ótimo e empolgante!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Confesso que não me interesso muito por livros de vampiro, virou uma espécie de febre, mas esse livro me intrigou, pretendo ler em breve.

    Luana

    http://lendoaoluar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. O livro parece ser bom mesmo, também gosto muito de ler livros nacionais que eu acho que deveriam serem mais apreciados.
    Bjimmm
    Ah só mais uma coisa. Adorei a imagem da serie The Vapire Diaries. *-*

    epilogosyfinais.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. O livro parece ser bem interessante, mas eu não sou muita fã de histórias de vampiros =/
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Oi May, não conhecia o livro e a capa não me atrairia nem um pouquinho, se não tivesse lido sua resenha. Gostei bastante da história, vou dar uma olhada para tentar ler depois.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Que livro mara! Adorei a sinopse, e a resenha também.
    Que bom que é uma autora nacional, fico orgulhosa.
    Vou querer ler, sem dúvida.
    Bjs.

    paraisoempapel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Amei a resenha May! Vc captou a essência de meu livro! Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário, assim que possível retribuirei a visita.
Todas as perguntas serão respondidas aqui.
Beijos